Espírito de gigante, SEMPRE !

 

Nação Bacalhau,

Vou tentar manter um padrão e postar fotos apenas no final do texto, mas esse é especial, diferente e merece uma modificada no lau-out.

Hoje lanço um desafio, desafio esse que tem a ver com o título do post: Quem é o jogador da foto acima ?

Antes de revelar a identidade do rapaz, quero contar uma história, que tem bastante a ver com a história do Vasco no início desse ano de 2011, pois o Vasco é assim, história e tradição !

Bom, lá vai:  Era uma vez, na década de 80, um time muito badalado, muito “querido” pela imprensa ( não mudou muita coisa ), que no ano anterior ao ano em que se passa o meu relato, havia conquistado o principal campeonato das américas ( única edição que não contou com equipes argentinas ) e a chamada taça Toyota, uma espécie de campeonato mundial de um jogo só não reconhecido por ninguém, somente por eles mesmos ! Além disso, havia conquistado o campeonato carioca nos anos anteriores, além de ter cedido 3 jogadores à seleção brasileira que foi ao mundial da espanha, ou seja, um “timaço”, “imbatível”, “fantástico” ( palavras da época )…

Do outro lado uma equipe apenas aguerrida, que havia fracassado nos 4 campeonatos cariocas anteriores, mas que não esmoreceu diante dos problemas que enfrentou ao longo da competição daquele ano e que sofria de grande descrédito por parte da torcida, da imprensa, de todos….de todos menos deles mesmos !

Para piorar, essa mesma equipe desacreditada enfrentaria os campeões “de tudo” do ano anterior com 5, nada menos do que 5 modificações promovidas pelo seu jovem e corajoso treinador antes do triangular final que incluia o América, trocando nomes consagrados como Mazarópi e uma grande promessa como Geovani.

Bom, contra todas as previsões, contra todos os prognósticos, tudo que a imprensa dizia, tudo que todos achavam ou melhor, que tinham certeza que ia acontecer ( Com certeza Nostradamus previu a derrota da equipe chamada inferior ), esse mesmo time, modificado ao extremo, jovem demais, modesto demais mas que, na hora decisiva, soube crescer, se agigantar e superar a tudo e a todos, com dificuldade, claro, nada é fácil na vida de quem veste a camisa com o faixo de luz e a estrela que brilha tanto na terra quanto no mar, superou seu adversário, tão “poderoso”, “imbatível”, “fantástico”…

E essa vitória não foi apenas do mais fraco sobre o mais forte, pois apenas no papel o fraco foi fraco e o forte foi forte, já que dentro de campo, dentro das quatro linhas, e fora delas, claro, esse fraco que se tornou forte nesse dia sempre foi um colosso, um verdadeiro gigante, um gigante da colina, e que teve nas palavras de Roberto Dinamite um resumo dos sentimentos daquela tarde: “Poderíamos ter feito 3 a 0 com facilidade,eles fizeram festa antes do jogo só esqueceram de avisar ao Vasco, nem o presidente nem a diretoria deles nos respeitaram, respeitar o Vasco um clube de tantas glórias e tradições e agora é eles que vão ter de nos respeitar”.

E porquê contei essa história, logo essa ? Pois ela tem muito a ver com o nosso momento atual, não tanto quanto o que acontece dentro de campo, sabemos que somos superiores ao adversário desta quarta-feira, mas sim ao que estamos enfrentando nos últimos anos: Descrédito, desconfiança, deboche, desprezo…

E isso parte de nós mesmos, torcedores, mas não culpo a torcida ( e isso inclui a mim mesmo ) pois os últimos 8 anos foram terríveis para nós, os piores de nossa gloriosa caminhada, jogadores vem e vão e nós ficamos aqui, sofrendo, com a cruz de malta na mão, acreditando mas desconfiando, querendo mas temerosos, esperando o apito final que ocorrerá no dia 08-06-2011 para aí sim, tirarmos esse enorme peso das costas, não de perdermos campeonatos em demasia, as pessoas inteligentes sabem que isso é algo inventado pela imprensa que apoia o nosso maior adversário, mas sim o peso de um chamado renascimento, renascimento que bateu na trave no início do ano quando tivemos o nosso pior início de campeonato carioca e deixamos a chance de dar a chamada volta por cima escapar nos pênaltis, mas que se apresenta amanhã novamente, nos enchendo de angústia e esperança, medo e alegria, amor e ódio….

Não se iludam, hipocrisia não cabe aqui, se não conseguirmos a Copa do Brasil ( 3 batidas na madeira ) o mundo vai desabar, amanhã será outro dia mas o golpe será pesado, difícil de assimilar, mas tenhamos fé de que dessa vez será diferente, que chegou a nossa hora e que dias melhores virão para a instituição e para a sofrida mas imensa torcida, que quer tanto voltar a ser feliz !

Bom, vou desfazer o mistério ( Muitos já descobriram ) do início do post, pedindo simplesmente espírito aos nossos 11 guerreiros nesta quarta-feira, espírito que esteve com o time campeão carioca de 1982 diante de nosso maior rival, com gol de Marquinhos de cabeça aos 3 minutos do segundo tempo ( na foto é ele comemorando o gol mas na  súmula foi dado gol olímpico para Pedrinho Gaúcho ), modificado com ousadia pelo jovem treinador Antônio Lopes e que marcou não somente os vascaínos que viram aquele jogo, mas que indiretamente, marcou os que haviam acabado de nascer, como esse blogueiro que vos escreve…!

Sem mais, agora é esperar o apito inicial e o apito final, mas ontem, hoje e sempre, deus, como é bom ser Vasco…!

PRA CIMA DELES !!!!!!!!!!

Rafael De Nadai Bacchi – Associado número 11639

 

Anúncios

Sobre rafaelbacchi151082

Vascaíno de coração, que leva a cruz de malta no peito desde que nasceu !
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s